Artigos

Turismo de Portugal atualiza procedimentos Clean & Safe

Um ano após a sua criação, numa parceria com a Direção-Geral da Saúde (DGS) e a NOVA Medical School, o Turismo de Portugal atualiza os requisitos para adesão ao selo Clean & Safe, que continua opcional e gratuito, mas agora ainda mais simples e ágil, com conteúdos informativos reforçados e disponíveis, a partir de amanhã, na plataforma digital portugalcleanandsafe.com.

Válido por um ano, até abril de 2022, o selo atualizado resulta da evolução natural do conhecimento adquirido nos últimos meses, adaptando-se às exigências atuais no domínio da Saúde Pública. A renovação é automática para as empresas já aderentes, desde que se comprometam a atuar conforme os novos procedimentos previstos.

Os novos aderentes devem aceder à plataforma, registar-se e submeter uma Declaração de Compromisso em como cumprem os requisitos solicitados, entre os quais, a implementação de um protocolo interno que, de acordo com as recomendações da DGS, assegure a higienização necessária para evitar riscos de contágio de infeções e garanta os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas. Depois de submetida a Declaração de Compromisso, as empresas podem utilizar o selo Clean & Safe, fisicamente nas suas instalações e na sua presença digital.

O Turismo de Portugal promove gratuitamente a formação necessária às empresas para a implementação das medidas associadas, que passa agora a ser obrigatória, tendo já assegurado a formação de mais de 25.000 pessoas.

Fruto da parceria com a NOVA Medical School, toda a informação necessária, incluindo exemplos de Protocolos de Contingência e Guias de Boas Práticas para as empresas do turismo, estão disponíveis na plataforma portugalcleanandsafe.com, que passa assim a congregar toda a informação e interação sobre o Selo Clean & Safe.

Em coordenação com as entidades competentes, o Turismo de Portugal continuará a realizar auditorias aleatórias aos estabelecimentos aderentes. No espaço de um ano, foram realizadas 1.300 auditorias e retirados 280 selos, mas sobretudo, foram melhorados os procedimentos das empresas, que é o principal objetivo destas ações.

Com carácter aleatório, estas auditorias decorrem também de comunicações efetuadas por outras entidades e da avaliação dos clientes/turistas através da plataforma portugalcleanandsafe.com que, ao sinalizarem a não satisfação com o cumprimento das medidas exigidas, acionam automaticamente a respetiva auditoria à empresa. Para além de monitorizar o índice de confiança gerado nos turistas, esta plataforma permite ainda identificar e georreferenciar todas as empresas Clean & Safe no país e os requisitos que devem cumprir, permitindo ao turista identificar programas de estadias, visitação e experiências complementares com recurso exclusivo a empresas aderentes do selo Clean & Safe.

O selo Clean & Safe foi criado pelo Turismo de Portugal com o objetivo de apoiar as empresas na identificação das medidas a adotar na contenção da pandemia de COVID-19 e, também, reforçar a confiança em Portugal enquanto destino turístico; seja por parte dos turistas – nacionais e estrangeiros -, dos colaboradores das empresas, ou da população em geral.

A iniciativa abrange toda a cadeia de valor do setor e conta já com mais de 22.000 empresas aderentes, de áreas e atividades que vão dos Empreendimentos Turísticos ao Alojamento Local, passando pelas Empresas de Animação Turística, Restaurantes, Agências de Viagens e Turismo, Empresas Organizadoras de Eventos, Termas, Restaurantes, Rent-a-Car, passando também pelos Postos de Turismo, Campos de Golfe, Museus, Palácios, Monumentos & Sítios Arqueológicos, Bibliotecas, Centros Ciência Viva, Recintos de Espetáculos, Casinos e Bingos, Palácios, Monumentos & Sítios, Áreas de Serviço de Autocaravanas e Aeroportos.

Guias intérpretes já podem aderir ao Selo Clean & Safe

O Turismo de Portugal, em parceria com o Sindicato Nacional da Atividade Turística, Tradutores e Intérpretes (SNATTI) e a Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo (AGIC), desenvolveu a possibilidade de também os Guias Intérpretes aderirem à iniciativa Clean & Safe.

Os profissionais que pretendam obter o Selo Clean & Safe devem frequentar o programa de formação especialmente desenvolvido pelo Turismo de Portugal para esta situação, que consiste numa sessão formativa de 2 horas, destinada exclusivamente a Guias Intérpretes. Os formandos recebem posteriormente um “Certificado de Formação Clean & Safe”, numerado e emitido pelo Turismo de Portugal, que deverá ser enviado para a respetiva associação ou sindicato, através do e-mail cleanandsafe@snatti.com ou cleanandsafe@agicportugal.com, concretizando assim a adesão ao Selo. Após estes procedimentos, recebem o novo cartão profissional de Guia Intérprete já com a insígnia da iniciativa Clean & Safe, bem como a sua versão digital para poder ser utilizado nos canais de divulgação.

Os profissionais que não estão inscritos no SNATTI nem na AGIC, podem também frequentar a formação e solicitar a uma destas duas entidades a emissão do selo Clean & Safe, seguindo os mesmos trâmites.

O selo, gratuito e válido até 30 de abril de 2021, reconhece os Guias Intérpretes que cumprem as recomendações da Direção-Geral da Saúde de forma a assegurar o distanciamento social e higienização necessária para evitar riscos de contágio e garantir os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas.

Com esta iniciativa o Turismo de Portugal pretende transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, mas sobretudo, promover Portugal como destino seguro, do ponto de vista dos cuidados a observar para uma cuidada e eficaz manutenção das condições que evitem a propagação do coronavírus, numa atuação concertada, com o envolvimento de todas as empresas e profissionais do setor e apelando à responsabilidade de todos.

A elevada adesão, com mais de 4.500 selos disponibilizados até ao momento, evidencia de modo muito significativo o compromisso das empresas portuguesas em acolher os turistas em segurança.

Turismo de Portugal reconhece estabelecimentos com selo “Clean & Safe”

Numa altura em que se prepara a retoma do setor, os empreendimentos turísticos, empresas de animação turística e agências de viagem (empresas que possuem registo junto da Autoridade Turística Nacional) podem solicitar a declaração como Estabelecimento “Clean & Safe”. O Turismo de Portugal criou um selo para distinguir as atividades turísticas que asseguram o cumprimento de requisitos de higiene e limpeza para prevenção e controlo da Covid-19 e de outras eventuais infeções, reforçando, assim, a confiança do turista no destino.

Este reconhecimento tem a validade de um ano, é gratuito e opcional, e exige a implementação nas empresas de um protocolo interno que, de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde, assegura a higienização necessária para evitar riscos de contágio e garante os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas.

O selo “Clean & Safe” pode ser obtido online, a partir de dia 24 de abril, nas plataformas digitais do Turismo de Portugal: RNET (Registo Nacional dos Empreendimentos Turísticos), RNAAT (Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística) e RNAVT (Registo Nacional dos Agentes de Viagens e Turismo) e estará sempre associado ao número de registo da entidade.

Depois de submetida a Declaração de Compromisso por parte das empresas, estas podem utilizar o selo “Clean & Safe”, quer fisicamente nas suas instalações, quer na sua presença nas plataformas digitais.

O Turismo de Portugal, em coordenação com as entidades competentes, irá realizar auditorias aleatórias aos estabelecimentos aderentes.

Com esta medida a Autoridade Turística Nacional pretende, não apenas transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, como promover Portugal como destino seguro do ponto de vista de cuidados com a propagação do Vírus, com uma atuação coordenada por parte de todas as empresas do setor e que se alargará brevemente a outras áreas de atividade conforme inúmeras manifestações de interesse.