Francelina Ferreira do Amaral é a nova Diretora Geral do InterContinental Cascais-Estoril

Depois de dirigir o Hotel Indigo Paris durante quase quatro anos, Francelina Ferreira do Amaral regressa a Portugal para abraçar um novo desafio no grupo IHG.

Com mais de 20 anos de experiência no setor hoteleiro e depois de uma aventura na capital francesa, onde esteve à frente do hotel Indigo Paris Opera, Francelina Ferreira do Amaral é agora a nova Diretora Geral do InterContinental Cascais-Estoril.

“Estou muito entusiasmada com este novo desafio e, claro, feliz por regressar a Portugal, embora guarde boas memórias de Paris e da equipa do Hotel Indigo. Os meus objetivos serão claros: qualidade do serviço, para que os hóspedes se sintam em casa. É este o mote da IHG e é esta hospitalidade que tenho vivido no grupo ao longo da minha carreira. Este ano, completo 10 anos nesta que posso chamar de “minha casa” e não havia melhor maneira de celebrar!”, refere Francelina Ferreira do Amaral.

Já Maarten P. Drenth, Area General Manager Portugal, não tem dúvidas que a nova Diretora Geral do InterContinental Cascais-Estoril fará um percurso de sucesso: “A Francelina é uma excelente profissional e o seu percurso na hotelaria fala por si. Irá trazer, certamente, uma vasta experiência em Luxury & Lifestyle que elevará o hotel ao próximo nível, no que diz respeito à qualidade e ao serviço, à medida que vamos recuperando o volume de negócios tanto no segmento turístico como empresarial e isso estará na base do nosso sucesso”.

Licenciada em turismo desde 2000 com o IPVC (Instituto Politécnico de Viana do Castelo), Francelina Ferreira do Amaral concluiu com sucesso um mestrado em hotelaria com a Universidade Católica Portuguesa em 2014. Com uma extensa experiência em hospitalidade, a nova Diretora Geral do InterContinental Cascais-Estoril ingressou no InterContinental Hotels Group em 2011 para a pré-inauguração do InterContinental Porto – Palácio das Cardosas, onde desempenhou funções, primeiramente, como Front Office Manager até finalmente assumir a direção como Hotel Manager.

Depois de quatro anos em França, como Directora Geral do Hotel Indigo de Paris regressa agora a Portugal, substituindo assim Alejandro Bautista, que assumirá a direção de outra marca IHG em Maiorca: o Kimpton Mallorca.

Como manter ou aumentar a sua cota de venda direta depois da pandemia

A venda direta dos hotéis vive um momento doce, com um grande aumento da sua cota e convertendo-se num canal fundamental no channel mix.

Agora que parece que a pandemia retrocede e se consolida a recuperação, surgem perguntas como: “Quantas de todas estas mudanças voltarão à mal denominada “normalidade” e quantas serão permanentes?” E, quiçá, a pergunta mais relevante: “O que deve fazer o hoteleiro para consolidar esta cota de venda direta sem penalizar a recuperação das suas receitas totais?”. Analisamos isso.

manter aumentar venda direta hotel depois pandemia mirai

Porque é que parte desta mudança será permanente

São muitos os motivos que nos convidam a pensar que muitas das mudanças que se produziram neste ano e meio de pandemia deixaram de ser conjunturais e passarão a ser estruturais.

  • A maior transformação digital da história.

Em apenas 18 meses, avançamos 10 anos em digitalização, sobretudo perdendo o medo de comprar pela internet. Agora já compramos tudo online, até o que antes víamos como uma loucura. Isso constatam os dados de 2020 das maiores empresas do mundo. Será que o consumidor voltará aos seus hábitos de antigamente depois de ter aprendido a lição? Dificilmente.

 

EMPRESA VENDA TOTAL VENDA INTERNET
Zara -32% +79% >> Fonte
Nike -8% +82% >> Fonte
Walmart +7% +79% >> Fonte
Carrefour +8% +70% >> Fonte
  • A utilização do telemóvel disparou ainda mais.

Os nossos dados confirmam que o consumo de websites de hotéis a partir do telemóvel disparou, chegando em muitos casos a 70% sobre o total das visitas (de notar que estes dados variam muito conforme o mercado emissor e a idade média do cliente).

2020 foi o ano de maior crescimento de reservas realizadas a partir do telemóvel, com mais 43% em relação a 2019. Vemos como, em 2021, continua a crescer, ainda que agora com taxas muito mais baixas. Em termos absolutos, há hotéis onde 60% das vendas são realizadas a partir de um telemóvel. Mais uma vez, este dado varia muito de hotel para hotel segundo os mercados emissores e idades dos seus clientes.

crescimento vendas telemovel Mirai

 

  • Muitos utilizadores descobriram o canal direto pela primeira vez.

E entenderam que é uma alternativa válida, segura e de maior valor acrescentado em muitos casos. Algo inconcebível há apenas 18 meses. Muitos destes utilizadores irão voltar-se para o canal direto de agora em diante no momento de reservar.

  • De igual modo, muitos hoteleiros descobriram o poder do canal direto.

E ao verem que funciona e traz volume, começaram a apostar de forma mais determinante no mesmo. Ações como mais investimento em marketing ou oferecer melhores condições que nas OTA são alguns exemplos que, anteriormente, muitos hoteleiros não se atreviam a iniciar.

  • A reativação dos operadores de tours não será imediata.

A operação de tours é um negócio que requer muito circulante para estabelecer a sua operacionalidade e as suas rotas. Poucos têm a posição financeira para o fazer e é provável que muitos não voltem a operar, ou o façam com dimensões mais reduzidas. De qualquer maneira, é provável que as lacunas deixadas sejam aproveitadas por outros operadores de tours novos, mas parte da perda de cota já está consumada e não há volta atrás.

Para além disso, existe o risco das companhias aéreas ocuparem parte das rotas deixadas pela operação de tours, fazendo com que seja ainda mais difícil o retorno destas operações.

  • Fecho permanente de grossistas e agências físicas.

Este ano e meio de crise implicou um drama para muitas empresas pequenas e médias, que viram as suas portas fechadas de forma abrupta e sem possibilidade de vender nada. Infelizmente, muitas agências não voltarão a abrir fisicamente, ficando algumas delas a tentar vender online. Mais uma vez, é uma maior procura que passa do offline ao online onde a venda direta pode competir e ganhar cota se o fizer bem.

  • Memória hoteleira.

Muitos hotéis lembram-se das jogadas da intermediação (faltas de pagamentos ou mudanças unilaterais de política de cancelamento) quando esta lhes mostrou a sua face mais amarga. A realidade, quer gostemos ou não, é que a intermediação está voltada para o seu cliente, voltando as costas ao hoteleiro, quando tem que escolher. É uma postura conhecida por todos, mas nunca antes vista com tanta nitidez. Ainda agora, muitos hotéis são Genius e dão descontos mobile às OTA (ao mesmo tempo um disparate e um absurdo), assim que a situação se estabilize, muitos hoteleiros não terão dúvidas em deixar de trabalhar ou reduzir a sua dependência dos intermediários dos quais possam prescindir.

  • Mais visibilidade por parte da Google ao canal direto em Hotel Ads.

Os free booking links da Google, ligações gratuitas dentro do módulo de Hotel Ads, implicaram mais um empurrão para o canal direto dos hotéis com um aumento de entre 0,84% e 4,32% de venda direta.

Plano de ação para manter, ou até aumentar a sua cota direta assim que esteja superada a pandemia

Quando se abrirem as fronteiras, sejam eliminadas as restrições e se recupere a procura em todos os segmentos… deixarão de ocorrer muitos dos motivos para que as vendas online e, mais especificamente, o canal direto, tenham reportado bons números.

Embora ainda falte tempo para isto, vamos avançando nessa direção e é importante ser realista sobre o facto de, caso não fizer nada para o evitar, o normal será que a sua cota de venda direta desça (não o volume).

Apresentamos-lhe um plano de ação para conseguir que isso não ocorra, ou que ocorra em menor grau. Ou, inclusivamente em alguns casos, continue a crescer.

  • Simplifique o seu channel mix. Na distribuição, menos é mais.

Tem uma oportunidade única para fazer uma limpeza aos canais de que não necessita e que só lhe trazem “ruído”, para além de lhe gerarem disparidades (in English). O facto de um canal lhe trazer vendas não quer dizer que essas vendas sejam incrementais. De facto, o normal é que não seja assim. Enterre o mito de que “quantos mais canais melhor” ou “há sítio para todos” (in English). Alguns conselhos sobre como detetar canais que lhe estão a mais:

  • Os que lhe vendem principalmente na temporada alta e muito pouco no resto do tempo.
  • Que não lhe trazem venda incremental, mas antes são os mesmos clientes que teria captado da mesma forma, mas por outro canal.
  • Com clientes de mercados muito habituais e onde lhes pode chegar facilmente.
  • Que lhe geraram problemas de disparidades, especialmente bancos de camas.
  • Que lhe deixaram um preço médio líquido muito baixo quando comparado com o resto dos canais (por baixo preço médio de venda ou por custo elevado).
  • Que não lhe facultam informações sobre os clientes que reservam, de onde são ou se usam o telemóvel ou se pagaram com cartão ou paypal.

A realidade é que no ano de 2021 pode vender centralizando toda a venda online em 2, 3 OTA (as mais importantes) e o seu canal direto Não precisa de grande apoio de B2Bs para o mundo online. Precisa sim para o mundo offline de retalhistas e empresas, mas esse mundo, lamentamos, é cada vez mais pequeno.

  • Defina e implemente valores de diferenciação claros no seu canal direto. 

Responda aos seus clientes de forma contundente à seguinte pergunta: “porquê reservar na sua página?”. Evite mensagens banais e sem impacto como “melhor preço garantido” ou “pagamento direto” e convença o seu cliente com valores reais, alguns tão atuais como teste de covid incluído ou seguro médico. De qualquer maneira, pense que para a grande maioria é menos arriscado reservar o seu hotel no Booking.com ou Expedia que na sua página web. O que dará em troca de reservar diretamente?

valores diferenciação Mirai

Menção especial ao preço como valor de diferenciação, já que continua a ser a alavanca mais poderosa e eficaz para persuadir o seu cliente para que reserve diretamente. Pode oferecer este melhor preço diretamente em aberto, ou protegê-lo através de um clube de fidelização. E é totalmente compatível com as suas estratégias de ganhar visibilidade nas OTAs com descontos múltiplos Genius ou mobile. Ganhe visibilidade lá, mas sempre disponha de melhor preço na sua página web. Fazer o contrário é um erro estratégico.

  • Invista na melhor tecnologia. 

Parece óbvio e não vamos aprofundar, mas disponha de uma página web profissional, nos idiomas necessários e com o conteúdo adequado. O mesmo para o motor de reservas que tem de ser bom, funcional e muito orientado para a conversão (simples, direto, seguro, que facilite a internacionalização, etc.). Com a tecnologia, normalmente, o barato sei caro. Escolha um bom produto, porque acabará sempre por ser mais rentável. Na Mirai podemos ajudá-lo com toda a tecnologia que necessita para vender diretamente.

  • Invista em visibilidade e leve o máximo tráfego qualificado para a sua página web.

O marketing online será uma peça fundamental na sua estratégia de canal direto. Aproveite o grande momento atual e retome ou inicie as suas campanhas de marketing online com o objetivo de atrair visitas de qualidade à sua página web. Especialmente agora que os níveis de cancelamento parecem estar a estabilizar, algo que é crucial em investimentos CPC (custo por clique).

cancel ratio evolution

E comece sempre pela parte mais baixa do funnel e de aí para cima. A atividade relacionada com a proteção de marca é a mais rentável e para se assegurar a que esteja sempre ativa, para não perder nenhuma atividade, já que isso se trata de capturar a procura existente. Para isso, é imprescindível que ative as campanhas de marca na Google e Bing ads e, é claro, os meta-motores de pesquisa.

Além disso, se tem um volume de tráfego web, é bom que ponha em funcionamento ações de remarketing, sobre os utilizadores que visitaram a sua página web, mas não tenham reservado.

O Email marketing merece uma menção especial. Manter uma boa relação com a sua base de dados é crucial. Defina e planifique adequadamente as campanhas e mensagens comerciais que pretende remeter-lhes. Geralmente é um canal que gera resultados favoráveis.

funnel Mirai

Assim que tenha coberto esta etapa, invista mais acima no funnel onde irá aceder a mais volume, mas menor rentabilidade. Chegará aos utilizadores com intenção de viajar e que se encontram no processo de planeamento. Passará a ações como visibilidade em pesquisas de palavras-chave genéricas ou genéricas long tail no Google Ads. Google Property Promotion Ads ou ações de prospecting na rede de Display da Google sobre públicos qualificados. Ou em paid social, especialmente Facebook ou Instagram, cujo desempenho melhorou muito.

  • Identifique as mudanças de tendência e adiante-se.

A recuperação será gradual e em função do mercado emissor e do destino. Para analisar a situação é crucial contar com dados e uma boa ferramenta de Business Intelligence (BI) que o alerte sobre as mudanças de tendência e para que possa adiantar-se reativando as suas campanhas de marketing com especial foco nesses mercados. Neste exemplo podemos ver a mudança de pickup nas últimas semanas do mercado alemão com destino a Barcelona.
YoY sales

  • Prepare um calendário de campanhas táticas.

Existem muito mais datas quentes onde “fazer alguma coisa” para além do Black Friday. São datas onde pode ter a iniciativa e não estar sujeito a que as OTA o façam por si. Toca aos seus clientes (email marketing), oferecer-lhes algo especial e único, reservando direto, gere vendas novas e eduque o seu cliente dessa forma. As campanhas táticas ajudam a que ganhe cota pouco a pouco e de forma mais discreta.

Só precisa de ideias sobre o que fazer, uma landing page na sua página web onde transferir os seus clientes, um carregamento bem feito no seu motor de reservas e uma ferramenta ou serviço de email marketing. Com 6-8 campanhas táticas por ano tem muito que ganhar e manter.

  • Fidelize o seu cliente.

Sem lugar para dúvidas a fidelização é o objetivo subjacente de todas as anteriores e que deve tatuar no ADN da sua equipa. Fidelizar o seu cliente significa não ter de lutar mais por captar uma venda de futuro. Mas não só fidelizar o cliente, também através do canal direto. Os hotéis com maiores índices de repetição têm sempre maiores cotas de venda direta. Tem muito do trabalho já feito.

Conseguir que os seus clientes voltem e reservem diretamente dispara a rentabilidade, ajuda-o a criar um modelo sustentável independente da intermediação e permite-lhe sair muito antes da crise que estamos a viver. São todas vantagens.

Outra grande vantagem de fidelizar é que isso lhe permite ser mais agressivo e assumir um maior custo captando a primeira venda, inclusive superando os 50% de comissão. Se consegue que os seus clientes voltem 3 ou 4 vezes nos próximos anos, este custo pode ser diluído mais rapidamente.

E não é complexo começar a fidelizar os seus clientes. Só precisa de uma proposta de valor acrescentado clara (ver mais acima), criar um vínculo com os seus clientes e manter essa relação viva ao longo do tempo com propostas de valor (não spam). Para isso, é crucial dispor de um clube de fidelização no seu canal direto (na Mirai também o podemos ajudar com o clube integrado no nosso motor de reservas) que lhe permita levar a cabo de forma bem sucedida todas as ações que comentamos anteriormente.

Conclusão

Manter a sua cota de venda direta está muito mais à mão do que pensa. Caso não faça nada e esperar que tudo volte à “normalidade”, as OTAs serão quem se irá aproveitar das muitas mudanças que vieram para ficar. Por outro lado, se analisar bem o seu hotel, entende as dinâmicas que mudaram na sua segmentação e channel mix, encontrará muitas oportunidades a explorar e não só irá manter a sua cota de venda direta como irá fazê-la crescer.

Abertas candidaturas ao Programa FIT 2.0

1,2 milhões de euros para apoiar a inovação no turismo

O Turismo de Portugal está a aceitar candidaturas ao Programa FIT – Fostering Innovation in Tourism 2.0, até 31 de agosto, destinado exclusivamente a programas de ideação, de aceleração e inovação aberta promovidos por incubadoras.

Trata-se da 5.ª edição de um programa direcionado para o desenvolvimento de uma rede de incubadoras de empresas especialmente focadas no desenvolvimento de ideias, soluções, produtos e modelos de negócio associados ao turismo, com capacidade de revitalizar e potenciar a inovação e o crescimento competitivo do setor. O objetivo do Programa FIT 2.0 é apoiar programas de ideação, de aceleração e inovação aberta que possam contribuir para a construção de empresas e destinos turísticos mais sustentáveis, mais responsáveis e ainda mais resilientes. E, nesse sentido, serão desenvolvidos em parceria entre as incubadoras nacionais, as empresas e a academia, com ênfase na retoma e na competitividade da atividade turística.

O programa FIT 2.0 integra dois regulamentos – Regulamento FIT 2021/2022 Programas de Ideação e Regulamento FIT 2021/2022 Programas de Aceleração e Inovação Aberta – que pretendem dar resposta aos seguintes desafios: gestão sustentável das empresas e dos destinos turísticos; enriquecimento e melhoria da experiência do turista; promoção da mobilidade inteligente e sustentável; gestão baseada em dados; otimização das operações de negócio das empresas.

Com uma dotação global de 950 mil euros, os programas de aceleração e inovação aberta permitem às startups selecionadas melhorar os seus modelos de negócio e identificar novos clientes e potenciais investidores. Já a rede de Escolas do Turismo de Portugal acolhe os programas de ideação, que visam a dinamização de novas ideias de negócio no turismo. A dotação global é de 250 mil euros.

O Programa FIT 2.0 é uma das medidas do Plano “Reativar o Turismo | Construir o Futuro”, criado para incentivar a retoma da atividade turística nacional, e está alinhado com os objetivos da Estratégia Turismo 2027, que visam posicionar Portugal como um hub internacional especializado em turismo e uma referência na produção de bens e serviços para a atividade turística à escala mundial.

O Turismo de Portugal irá ainda desenvolver, no contexto do Plano “Reativar o Turismo | Construir o Futuro”, um programa específico que pode dispor até 15% da dotação global de cada Regulamento, para promover e consolidar o rápido e estruturado acesso ao mercado de startups participantes nos programas FIT.

Nas quatro edições anteriores, o programa do Turismo de Portugal já apoiou 56 programas de ideação, aceleração e inovação aberta, com um incentivo global de 4 milhões de euros, envolvendo mais de mil participações de startups e projetos.

O apoio é destinado a incubadoras que assinaram ou venham a assinar o protocolo FIT com o Turismo de Portugal, até 31 de agosto, disponível em: http://business.turismodeportugal.pt/pt/Conhecer/Inovacao/programa-fit/Paginas/default.aspx

Região de Lisboa considera que medidas em vigor são insuficientes para a recuperação do Turismo

A Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa (ERT-RL) considera que é preciso implementar mais medidas de apoio ao tecido económico do setor e que é urgente avançar com as propostas já apresentadas pela Associação Turismo de Lisboa. A crise pandémica tem sido devastadora e é necessário assegurar a força de trabalho qualificada e os serviços essenciais para assegurar a boa experiência de quem visita a região.

Neste sentido, a ERT-RL considera essencial que:

  1. Todas as atividades possam ser abertas, sem restrições de horários ou lotações, dado o avanço do processo de vacinação, a massificação dos testes e o conhecimento adquirido no combate à pandemia.
  2. A isenção de taxas às esplanadas se prolongue até ao final da pandemia e que os cafés e restaurantes possam transforma as esplanadas provisórias em permanentes.
  3. Sejam postas em prática as medidas reclamadas pelas associações setoriais e pela CTP, às quais o governo já se comprometeu a dar respostas, com vista a preservar o tecido económico do Turismo, a assegurar o emprego e a evitar que a força de trabalho se afaste da atividade turística, comprometendo a sua recuperação futura.
  4. Se mantenha o apoio à retoma até abril de 2022, a todas as empresas com quebras de vendas acentuadas como forma de ajudar o emprego ativo, os apoios à tesouraria e à capitalização das empresas, permitindo a recuperação económica das empresas e a oportunidade de formação profissional.
  5. Se mantenha e alargue os apoios concedido pelo programa “Lisboa Protege” da CML, essencial para a resistência à atual crise.
  6. Se encontre e inicie a implementação de uma solução adequadas para a questão aeroportuária, dado que 90% dos visitantes de Lisboa acedem ao destino por via aérea.

A ERT-RT reforça, assim, que o prolongamento da crise pandémica está a colocar o tecido económico do Turismo em Lisboa em risco de colapso e que é fundamental preservar os requisitos estruturais do tecido económico do Turismo para que o setor possa retomar o seu papel determinante na recuperação e desenvolvimento económico do País.

Passaporte Cultural e Turístico convida à descoberta de Torres Vedras

O Passaporte Cultural e Turístico de Torres Vedras é o novo documento que convida a descobrir o concelho de Torres Vedras. Através da divulgação dos equipamentos culturais e da oferta turística, a iniciativa pretende dinamizar o turismo no território, proporcionando ofertas e descontos no acesso aos seus serviços. O Passaporte foi apresentado no passado sábado, 31 de julho, no Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras.

“É extraordinariamente importante que voltemos a fazer caminho e contribuir para voltar àquilo que foi interrompido com a pandemia” referiu a presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, apelando a que os turistas voltem a descobrir o território sem segurança. “Todos sabemos que temos um património natural, edificado e cultural que é digno de ser visitado, usufruído e vivido” destacou.

A vereadora do Turismo, da Cultura e do Património Cultural da Câmara Municipal, Ana Umbelino, recordou que a iniciativa acompanha a criação do Portal do Turismo, “surgindo no âmbito de uma estratégia de promoção do território”. Na ocasião, a vereadora aproveitou, ainda, para agradecer “o esforço, a resistência e a criatividade que foi demonstrada por todos os agentes turísticos, independentemente dos setores específicos de atividade em que atuam, durante este período particularmente difícil e exigente.”

Os portadores do Passaporte podem aceder gratuitamente a 9 equipamentos culturais do Concelho. São, ainda, divulgados 20 espaços de restauração, 7 espaços de enoturismo, 5 empresas de animação turística e 3 centros de saúde e bem-estar, onde a apresentação do Passaporte dará origem a descontos nos seus serviços e produtos.

O Passaporte Cultural e Turístico de Torres Vedras encontra-se em versão bilingue (português e inglês) e será disponibilizado nos empreendimentos turísticos e estabelecimentos de hospedagem, com o intuito de ser oferecido aos clientes no momento do check-in. O Passaporte estará, também, à venda nos Postos de Turismo de Torres Vedras e de Santa Cruz.

Lisboa convida visitantes a descobrir novas formas de sorrir

“Lisbon: a new way to smile” é o mote de mais um vídeo lançado pelo Turismo de Lisboa (ATL) para assinalar o retorno dos mercados emissores internacionais. Neste vídeo dão-se a conhecer algumas das melhores praias, promove-se a acessibilidade às mesmas e incentiva-se os turistas a criar memórias felizes junto de quem mais gostam, desfrutando do mar, do calor do sol e do vasto areal atlântico de Lisboa.

O vídeo mostra ainda que Lisboa é um destino seguro para viajar, que dispõe de uma vasta oferta turística e de lugares únicos para explorar. Um destino capaz de despertar a atenção dos mais curiosos e de levar os visitantes a descobrir inúmeras razões para os fazer sorrir.

Este é o quarto vídeo promovido pelo Turismo de Lisboa assente no conceito “LISBOA, a new way …” destinado a divulgar o destino nos mercados internacionais através dos canais digitais do Visit Lisboa e das agências de comunicação contratadas em Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha e Rússia.

“Space & Underwater Tourism Universal Summit” (SUTUS 2021)

NASA, JAXA e o projeto de Málaga “Senda Azul” são algumas das estrelas confirmadas de SUTUS 2021

  • SUTUS 2021 “Beyond Known Borders” é um evento global único, organizado pela Les Roches Marbella e Medina Media Events, que teve a primeira edição em 2019 e que se repete este ano, na sequência da pandemia.
  • O encontro terá lugar pela segunda vez na Les Roches Marbella de 22 a 24 de Setembro, coincidindo com o equinócio de Outono, e terá um formato híbrido, com um primeiro dia presencial e mais dois dias em formato virtual.
  • Será o primeiro evento onde os principais especialistas mundiais discutirão a corrida espacial entre bilionários que está a ser seguida em todo o mundo.

 SUTUS 2021, o evento pioneiro sobre turismo espacial e subaquático, reunirá na sua segunda edição na Les Roches Marbella de 22 a 24 de setembro as principais agências espaciais internacionais, organizações nacionais e empresas do sector subaquático para debater os dois grandes desafios do turismo de luxo: o cosmos e a água.

O evento é organizado pela Les Roches Marbella, uma das instituições de ensino de referencia em Espanha e uma das mais importantes do mundo em conjunto com Medina Media Events. Além disso, o campus da Les Roches Marbella acolherá também uma área de demonstração onde diferentes empresas nacionais e internacionais apresentarão aplicações relacionadas com o turismo, como parte do compromisso dos organizadores de abrir a experiência no local aos avanços oferecidos pelas novas tecnologias.

De Marte à Lua no SUTUS 2021

Este foi um ano chave para a exploração espacial, com marcos históricos como a chegada de sondas e robôs a Marte por agências como a NASA, a agência espacial chinesa e os Emirados Árabes Unidos, bem como as primeiras viagens privadas tripuladas da SpaceX à Estação Espacial Internacional e a corrida espacial entre os bilionários Jeff Bezos e Richard Branson, proprietários da Amazon e da Virgin Galactic, marcos que serão discutidos durante o encontro.

SUTUS 2021 contará com a presença da NASA, representada por Sam Scimemi, enquanto Assistente Especial do Administrador Associado para os Voos Tripulados, com sede em Washington. Scimemi, que esteve na primeira edição do SUTUS, tem mais de 30 anos de experiência em voos espaciais humanos, tendo iniciado a sua atividade no Johnson Space Center (Houston, Texas), estando envolvido em projetos da NASA tais como Shuttle, Hubble, Estação Espacial, SOFIA, NPP e muitos outros. Neste momento encontra-se a colaborar no projeto Moon Mars, contribuindo com a sua experiência na segurança de missões tripuladas.

Uma das novidades de maior destaque da edição deste ano será a presença da Agência Aeroespacial Japonesa JAXA, representada por Hiroko Asakura, Diretora-Adjunta desta agência junto da União Europeia, que se encarregará de apresentar o compromisso do país com o turismo espacial.

O discurso de Asakura no SUTUS 2021 centrar-se-á na participação do Japão no programa “Artemis” da NASA, cujo objetivo é explorar novamente o espaço exterior da Terra Luna e trazer “a primeira mulher e o próximo homem” e no qual o Japão é o parceiro principal. Além disso, no âmbito das iniciativas privadas de turismo de luxo, também se fala japonês. O magnata Yusaku Maezawa aspira a ser o primeiro turista espacial a viajar para a Lua e convidou outras oito pessoas a juntarem-se à expedição, que deverá descolar em 2023 numa das naves espaciais da SpaceX.

O luxo de mergulhar entre navios e porta-aviões afundados

Mas o SUTUS não é apenas um evento estrelar, há também uma grande parte dedicada ao turismo subaquático, tal como o projecto “Senda Azul” de la Costa del Sol, uma iniciativa do Conselho da Província de Málaga que visa valorizar a riqueza subaquática dos 180 quilómetros da Costa del Sol, tornando acessíveis sítios arqueológicos, recifes e embarcações afundadas do tempo dos gregos, do Império Romano, da Batalha de Lepanto e da Segunda Guerra Mundial. Além disso, o projecto inclui a construção de recifes artificiais e bases náuticas, que serão um atrativo para o turismo de luxo, ajudando ao mesmo tempo a preservar e proteger os recursos marinhos, a flora e a fauna. Nas palavras do Presidente da Câmara de Málaga, Francisco Salado, que é também Presidente do Turismo da Costa del Sol, a “Senda Azul” é uma aposta no meio ambiente e na sustentabilidade, e também na oferta turística, patrimonial e cultural. Mas será Javier Noriega, presidente del Clúster Marino Marítimo de Andalucía, o responsável por apresentar aos especialistas internacionais de SUTUS 2021 os detalhes deste projeto com o qual colabora há vários anos.

Carlos Díez de la Lastra, Diretor do campus Les Roches na Costa del Sol, afirma: “Estamos muito entusiasmados por estar de volta este ano com SUTUS 2021, um evento único no mundo, onde poderemos explorar com mais detalhe o que está acima das nossas cabeças e abaixo dos nossos pés, porque estamos muito mais perto do que as pessoas pensam ampliar os nossos limites. Em apenas dois meses, as agências líderes na corrida pelo turismo de luxo espacial  e turismo subaquático encontram-se em Marbella, Andaluzia. E as grandes expedições à América, para descobrir o Novo Mundo e  também começaram a partir daqui”. Nas próximas semanas, os organizadores do evento vão anunciar mais detalhes desta segunda edição do SUTUS, cuja agenda oficial será publicada um mês antes do evento, bem como a abertura do processo de inscrição para os três dias, que pode ser seguido através da plataforma virtual.

Para mais informação: www.sutusummit.com

Qatar Duty Free celebra 21º Aniversário com grande investimento

O Qatar Duty Free assinala o seu 21º aniversário com um investimento significativo e uma carteira de 21 novos pontos de venda a retalho e de restauração. Com o foco em abraçar uma gama diversificada de gostos e orçamentos, o projeto “21 em 21” irá elevar a experiência premiada existente no Aeroporto Internacional Hamad, transformando-o num destino global de primeira linha para os viajantes aéreos internacionais.

Os novos pontos de venda, que estarão localizados tanto nas áreas de partidas como de chegadas, abrirão gradualmente ao longo dos próximos meses, apresentando marcas globais, várias lojas de conveniência e de essenciais de viagem – incluindo um Big Value – e uma oferta de restauração melhorada que fará do QDF o local perfeito para todos os passageiros relaxarem entre voos, com compras e delícias gastronómicas.

O Chefe Executivo do Grupo Qatar Airways, S.E., Sr. Akbar Al Baker, afirmou: “O nosso objetivo é oferecer uma experiência inigualável de retalho e restauração num ambiente único para todos os nossos passageiros que viajam através do HIA – o melhor aeroporto do Médio Oriente e o terceiro melhor do mundo – e apresentar aos nossos clientes uma experiência de compras melhorada no Qatar Duty Free”.

O Engr. Badr Mohammed Al Meer, Chefe de Operações do HIA, afirmou: “A mais recente expansão da carteira de retalho do QDF faz parte do seu esforço conjunto com o HIA para oferecer aos passageiros uma gama diversificada de experiências de retalho e gastronomia. O espaço comercial do HIA oferece às marcas a oportunidade de chegar a um público verdadeiramente global”. Estamos sempre à procura de diversificar a nossa oferta para garantir experiências de retalho memoráveis para todos”.

Thabet Musleh, Vice-Presidente, Operações, Qatar Duty Free, disse: “Em celebração dos 21 anos de conquistas premiadas e de prestação de um serviço cinco estrelas aos clientes, este grande investimento marca o início de um novo capítulo na história do QDF e demonstra o nosso compromisso contínuo em proporcionar uma experiência duty free de classe mundial”.

Acrescentando a um portfolio de marcas já existente, a Vialle di Lusso – a nova avenida de compras no HIA – incorporará lojas de luxo como a Armani e a Chloé com uma seleção inigualável de artigos e acessórios de moda pronto a vestir. Além disso, o QDF lançará a primeira boutique de aeroporto do criador Valentino no Médio Oriente e estreará lojas autónomas – a primeira num aeroporto do Médio Oriente – para marcas de prestígio como Emilio Pucci, Fendi e Jimmy Choo. Um Emporio Armani Ristorante e Caffè acrescentará mais glamour à Vialle di Lusso e oferecerá uma experiência de restauração requintada, num ambiente descontraído, fazendo do QDF o primeiro retalhista de viagens do mundo a albergar o Emporio Armani Ristorante e Caffè.

Uma nova e surpreendente loja de Perfumes e Cosmética incluirá, também, a primeira boutique Christian Louboutin, tornando o QDF no primeiro retalhista de viagens do mundo a disponibilizar produtos da marca. O QDF será, também, o lar da primeira loja de aeroporto da Adidas, Q-Denim – uma loja multimarca masculina de denim – e da marca de moda Qatari Kashkha.

Quanto a refeições, haverá algo para todos, incluindo opções de “grab and go” para os que se deslocam, e uma gama de restaurantes com conceito fine-dining para satisfazer o apetite dos clientes com mais tempo. Em abril, a Qatar Airways assinou um Memorando de Entendimento (MOU) para uma joint venture com a HMSHost International, parte do Grupo Autogrill, o maior operador de alimentos e bebidas em locais de elevado tráfego a nível mundial.

A área duty free das chegadas apresentará um novo ambiente, uma maior seleção de produtos e uma impressionante seleção de marcas globais para os viajantes que chegam ao Qatar.

Em outubro de 2020, o HIA e o QDF foram votados como “Best Airport Voted for by Millennials” e “Best Airport Retail Environment”, respetivamente, pelos Travel Retail Awards 2020.

Pedro Alves é o novo diretor do hotel AP Eva Senses

Pedro Alves assumiu recentemente a direção do hotel AP Eva Senses, pertencente ao grupo AP Hotels & Resorts, da MADRE TURISMO.

O novo diretor-geral do hotel tem uma licenciatura em Gestão Hoteleira, no ano 2004 no ISPI, e iniciou funções como Coordenador de eventos no Dom Pedro Palace em Lisboa, ficando depois encarregue pela direção do Departamento de F&B. Em março de 2009 assumiu a direção do Dom Pedro Golf Resort em Vilamoura, como Diretor Residente, e em 2014 a Direção do Clube Humbria e Golden Beach como Diretor Geral de Operações.

Mais recentemente, em 2017, Pedro Alves tornou-se diretor das unidades Falésia Mar e Falésia Garden, hoje sobre a marca 3HB Hotels.

“Este é um novo desafio que acolho de braços abertos”, afirma Pedro Alves, acrescentando que “o AP Eva Senses é um marco na hotelaria algarvia e na cidade de Faro e será um prazer ajudá-lo a crescer ainda mais”.

Abraçado pela marina e pela paisagem deslumbrante da Ria Formosa, o AP Eva Senses Hotel oferece 134 quartos espaçosos com uma decoração moderna, quatro restaurantes entre os quais o Eva Senses Market, um espaço que recria um mercado gourmet, uma piscina exterior e um rooftop bar.