Num momento em que a higiene e segurança têm ainda mais importância no nosso dia a dia, queremos ajudá-lo a escolher a opção mais higiénica para o seu negócio.

Livre de contaminantes, a porcelana Costa Verde é caracterizada pela sua impermeabilidade e fácil limpeza. Garanta aos seus clientes o nível de excelência a que estão habituados e, ao mesmo tempo, preze pela segurança.

O MELHOR INVESTIMENTO PARA O SEU RESTAURANTE

A durabilidade da porcelana Costa Verde é internacionalmente reconhecida. Opte pela melhor solução do mercado, elegendo uma linha que vá de encontro ao seu estilo e gastronomia.

Descubra outras vantagens da porcelana para o seu negócio no contexto pandémico que vivemos.

 

A Linha de Apoio às Microempresas de Turismo vai ser reforçada para uma dotação máxima disponível para financiamento de 90 milhões de euros, assegurado por saldos de gerência do Turismo de Portugal, I.P.

Esta é uma medida destinada a reforçar o apoio às microempresas numa altura em que muitas delas reiniciam a sua atividade, sendo necessário um esforço financeiro para assegurar que esse reinício seja adequado e sustentável.

O reforço permite alargar o âmbito desta Linha a outras atividades económicas com relevo para o turismo, ao mesmo tempo que se intensifica o seu auxílio mediante a previsão de conversão de uma parte do financiamento em incentivo não reembolsável, associada ao objetivo de manutenção do emprego.

Os resultados registados até hoje pela Linha de Apoio às Microempresas de Turismo confirmam a pertinência, oportunidade e adequação do respetivo modelo de funcionamento. É que, no espaço de pouco mais de dois meses, mais de 5 mil empresas viram as suas candidaturas aprovadas, com um financiamento associado de cerca de 40 milhões de euros, das quais mais de 90% já receberam integralmente o apoio concedido e contratado.

Depois do êxito do primeiro Curso de Especialização em Direção Hoteleira (CEDH) que decorreu exclusivamente em ambiente online, a Associação de Directores de Hotéis de Portugal (ADHP) está já a preparar uma segunda edição. O próximo CEDH online irá decorrer entre os dias 27 de setembro e 12 de dezembro 2020. O curso conta, mais uma vez, com o apoio da HotelShop, que realizará um seminário de Gestão de Compras.

Os Cursos de Especialização em Direção Hoteleira envolvem 272 horas de formação, em módulos tão variados como Gestão Estratégica, Business Plan, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Comercial, Tecnologias e Marketing na Hotelaria, Gestão de Operações Hoteleiras F&B, Gestão de Operações Hoteleiras FO, Gestão de Instalações e Equipamentos, Gestão Financeira, Legislação Hoteleira e Laboral, Revenue Management e Qualidade e Ambiente.

Os formandos que concluírem a formação com aproveitamento terão ao Certificado de Formação Profissional, de acordo com a legislação em vigor.

“A ADHP era frequentemente abordada por profissionais que procuravam uma qualificação superior ao nível de direção hoteleira e que por motivos geográficos ficavam mais limitados para frequentar os nossos cursos”, salienta Raúl Ribeiro Ferreira, presidente da Associação de Directores de Hotéis de Portugal (ADHP). De acordo com o mesmo responsável, “a aposta nos cursos online foi um sucesso, permitindo democratizar o acesso aos mesmos e poupando tempo precioso”.

A Rede de Escolas do Turismo de Portugal recebeu a certificação TedQual da Organização Mundial de Turismo (OMT), a primeira que a organização atribui a nível mundial a uma rede de escolas com estas características.

Esta certificação é válida por dois anos e tem como principal objetivo, além de reconhecer a qualidade da formação proporcionada pelas Escolas do Turismo de Portugal, promover a melhoria contínua da formação e investigação em turismo, definindo um standard de critérios que garantem a qualidade dos projetos educativos das 12 Escolas que constituem a Rede Escolar do Turismo de Portugal.

Reconhecimento nacional e internacional, acesso a um conjunto significativo de estudos e informação especializada, integrar uma rede mundial de instituições de ensino e formação em turismo, acesso a projetos de formação, cooperação e desenvolvimento internacionalmente reconhecidos quer para alunos, quer para docentes e equipas diretivas, são algumas das múltiplas e variadas vantagens desta certificação.

O processo iniciou-se em setembro de 2019 com os necessários procedimentos de autoavaliação, sendo posteriormente avaliado pelos peritos da OMT através de auditorias presenciais que incidiram sobre três cursos lecionados em todas as escolas da rede – Gestão e Produção de Cozinha, Gestão de Restauração e Bebidas e Gestão Hoteleira de Alojamento.

A auditoria realizada pela OMT analisou com especial detalhe cinco áreas: a coerência do plano de estudos, as condições pedagógicas (incluindo metodologias e infraestruturas), a gestão da Rede e das Escolas que a compõem, o corpo docente e a adequabilidade do programa de estudos às necessidades e perspetivas futuras do sector.

Estão abertas, até ao dia 11 de setembro, as candidaturas em 2.ª fase (destinada a preencher vagas em aberto) para alguns dos cursos das Escolas do Turismo de Portugal.

Para o ano letivo de 2020/2021 o processo de recrutamento de alunos é feito exclusivamente online e gratuito para alunos nacionais e estrangeiros – https://escolas.turismodeportugal.pt/

A Associação Turismo de Lisboa abriu concurso para a exploração de três quiosques de restauração e bebidas na Doca da Marinha, junto à nova Praça da Estação Sul e Sueste / Terreiro do Paço.

Este concurso está integrado no projeto de reabilitação da frente ribeirinha central, desde o Terreiro do Paço à Doca da Marinha, naquela que é a maior operação de valorização do rio das últimas décadas. O projeto está a dotar a cidade de condições únicas para a atividade marítimo-turística, o transporte público fluvial entre as duas margens do rio e a criação de espaços de lazer e equipamentos.

Os interessados na exploração dos três quiosques podem enviar um e-mail a solicitar os documentos alusivos ao concurso para atl@visitlisboa.com, encontrando-se também disponíveis para consulta na sede da ATL (Rua do Arsenal, n.º 23, em Lisboa).

Os pedidos de esclarecimento de dúvidas na interpretação dos documentos do concurso devem ser apresentados até ao dia 25 de agosto, e as propostas apresentadas até 11 de setembro. Eventuais prorrogações dos referidos prazos serão publicitadas em https://www.visitlisboa.com.

Com dois campos e meio de futebol (medidas oficiais FIFA), ginásio e Spa exclusivos para os jogadores e técnicos, o FC Bayern Munique encontrou em Lagos o local ideal para realizar o seu estágio de cinco dias antes do próximo jogo frente ao FC Barcelona, que acontece hoje, 14 de agosto, no Estádio da Luz, em Lisboa. Com todas as facilidades necessárias dentro do Resort, a total privacidade dos jogadores foi um dos motivos pelo qual o clube alemão escolheu o Cascade, como refere Silvana Pombo, Diretora-Geral do Cascade Resort: “A tranquilidade, a capacidade de organização no contexto de futebol e respeito pela privacidade do cliente são fatores que pesaram na escolha pelo nosso Resort, e que tem sido a nossa imagem de marca”. Além disso, as medidas de proteção e segurança adotadas desde a reabertura do Resort, em junho, foram o pontapé de saída para a decisão do FC Bayern pelo Cascade Wellness Resort. “Neste contexto de pandemia, receber a confiança da Equipa do Bayern nos nossos serviços, vem consagrar um trabalho contínuo no segmento de futebol. Preparámo-nos para elevar a fasquia e foi com enorme orgulho que vimos o nosso trabalho reconhecido por uma das grandes equipas da Europa”, sublinha Silvana Pombo.

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) vai iniciar a atribuição de certificados de produção sustentável, um selo inédito no setor, que será atribuído aos produtores que cumpram com requisitos de gestão de solos, água e rega, diminuição de produção de resíduos ou monitorização da fertilização, entre muitos outros critérios.
 
Para além do benefício ambiental, a atribuição destes selos traz outras vantagens aos produtores que apostem numa viticultura mais sustentável. Em primeiro lugar, a CVRA estima que este selo aumente as vendas dos Vinhos do Alentejo na ordem dos 5 a 10%, questão relacionada com o facto de 85% dos portugueses revelar que a importância que as empresas atribuem às causas ambientais influencia a decisão de compra. Em segundo lugar, a implementação de planos de monitorização de água e luz permite uma redução de custos de cerca de 20% e de 30%, respetivamente.
 
Esta certificação surge no ano em que se assinala o 5º aniversário desde a criação do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), pioneiro em Portugal e revolucionário do setor, que conta já com 422 membros associados, que representam mais de 40% da área de vinha do Alentejo.
 
“Produções vitivinícolas mais sustentáveis do ponto de vista ambiental, através da redução do uso de pesticidas, do gasto de água e eletricidade ou da proteção da biodiversidade são, sem dúvida, produções também elas mais viáveis economicamente, uma vez que tornam todo o processo, desde a uva até à garrafa mais eficaz e eficiente”, explica João Barroso, coordenador do PSVA.
 
O PSVA promove no campo, a boa gestão dos solos, a utilização de organismos auxiliares, a preservação dos ecossistemas, a conservação e restauro das linhas de água, ou recurso ao modo de produção integrada e modo de produção biológica. Na adega, a eficiência energética e o uso racional de água são prioritários, mas também o é a redução da produção de resíduos. A reciclagem e desmaterialização de processos, bem como o uso de produtos mais verdes, como o uso de rolhas, barricas e outros materiais de florestas certificadas, são, igualmente, incentivados.
 
“Ao longo dos últimos anos, tem-se verificado uma maior sensibilização e atuação por parte dos produtores alentejanos em relação à gestão de água, eficiência energética e à importância da conservação da biodiversidade, mas, com esta certificação, será possível dar o salto para uma produção ainda mais amiga do ambiente e que, sendo pioneira, destaca o espírito de inovação do Alentejo no mercado interno, mas, também, internacionalmente”, explica Francisco Mateus, presidente da direção da CVRA.
 
Recorde-se que, recentemente, o PSVA foi distinguido com o título de Embaixador Europeu de Inovação Rural pelo projeto LIAISON, uma Parceria Europeia de Inovação para a Produtividade Agrícola e Sustentabilidade lançada em 2012, pela Comissão Europeia, que promove os melhores projetos europeus ao nível da inovação na agricultura e silvicultura em áreas rurais.

A edição deste ano da Cimeira do Turismo Português, iniciativa da CTP que assinala o Dia Mundial do Turismo, integra três web conferences e um evento transmitido em live stream a partir da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. O impacto da pandemia da Covid-19 e o futuro da atividade turística serão os temas em destaque na V Cimeira do Turismo Português – ‘Turismo pós-covid’, que irá reunir, como habitualmente, líderes e personalidades de várias áreas do turismo, economia e sociedade. 

O evento realiza-se a 28 de Setembro, um dia após o Dia Mundial do Turismo que se assinala este ano a um domingo, e contará com a presença de um conjunto restrito de convidados, num formato adaptado ao atual contexto de pandemia. A sessão de abertura terá início às 15h, com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa. Seguem-se dois debates e a sessão de encerramento, agendada para as 17h10, para a qual foi convidado o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Em antecipação, serão realizadas três web conferences nos dias 8, 15 e 22 de setembro que terão como ‘O mundo em tempos de pandemia’, ‘Brexit. A Europa em tempos de pandemia’ e ‘Transportes e Acessibilidades em tempos de pandemia’, respectivamente. O início será às 10h, com uma duração máxima de 30 minutos e contarão com um orador convidado e todas serão transmitidas online, em endereço a divulgar.

No dia 28 de Setembro, estará em análise o impacto da COVID-19 na economia e no turismo, com uma reflexão sobre a atualidade e sobre o futuro. Por forma a cumprir as regras da Direção-Geral da Saúde, a iniciativa não será aberta ao público em geral e será transmitida em live stream.

«O Dia Mundial do Turismo será assinalado este ano num contexto totalmente atípico e, mais do que nunca, é fundamental analisar não só a atualidade como o futuro da atividade turística em Portugal e no mundo. Temos pela frente um longo caminho a percorrer e acreditamos que esta Cimeira será um bom ponto de partida para debater o trabalho que todos temos de fazer» salienta Francisco Calheiros, presidente da CTP.

A Cimeira do Turismo Português é uma iniciativa realizada pela Confederação do Turismo de Portugal que tem reunido os mais importantes líderes e personalidades nacionais e internacionais, num debate sobre o Turismo. Toda a informação sobre esta edição em http://cimeiradoturismo.pt/

A MSC Cruzeiros anunciou que os seus navios MSC Grandiosa e o MSC Magnifica retomarão as operações no Mediterrâneo a partir dos dias 16 e 29 de Agosto de 2020, respectivamente, disponibilizando aos hóspedes uma experiência completa de férias de cruzeiro com a oportunidade de descobrir cinco destinos diferentes ao longo de um itinerário de 7 noites. Os dois navios serão os primeiros a terem implementados um novo e abrangente protocolo de higiene e segurança, que foi aprovado pelas autoridades nacionais relevantes dos países onde os navios vão realizar nos seus itinerários pelo Mediterrâneo Oriental e Ocidental, neste Verão.

Pierfrancesco Vago, Executive Chairman da MSC Cruises comentou: “Durante a suspensão das nossas operações, focamo-nos em desenvolver um abrangente protocolo operacional baseado em medidas de saúde e segurança rigorosas, que existem há já muito tempo a bordo dos nossos navios. Trabalhámos em estreita colaboração com as autoridades de saúde nacionais relevantes da UE e outras autoridades dos países em que o MSC Grandiosa e o MSC Magnifica vão realizar escala ao longo dos seus itinerários pelo Mediterrâneo, de modo a desenvolver um vasto conjunto de procedimentos criados para proteger a saúde e a segurança de todos os passageiros a bordo dos nossos navios e em terra, para garantir que as comunidades locais se sintam confortáveis a receber os nossos hóspedes.”

Pierfrancesco Vago continuou: “Os novos procedimentos incluem testes universais à COVID-19 para todos os passageiros e tripulantes antes do embarque, visitas seguras em terra em todos os destinos apenas disponíveis com excursões da MSC Cruzeiros como nível de proteção adicional para os nossos passageiros, e a introdução de um Plano de Proteção COVID para maior descanso dos nossos clientes. Com todas estas medidas em vigor, queremos oferecer aos nossos hóspedes as férias mais seguras possível.”

O MSC Grandiosa, navio emblemático da companhia, oferecerá cruzeiros de 7 noites no Mediterrâneo Ocidental, realizando escala nos portos Italianos de Génova, Civitavecchia/Roma, Nápoles, Palermo e Valetta. O MSC Magnifica estará a navegar pelo Mediterrâneo Oriental, com partida dos portos Italianos de Trieste e Bari e fazendo escalas nos portos Gregos de Corfu, Katakolon e Piraeus.

Gianni Onorato, CEO da MSC Cruises afirmou: “Estamos muito satisfeitos por podermos começar a receber novamente hóspedes este Verão para uma experiência de férias de cruzeiro completa a bordo de dois dos nossos navios mais populares, incluindo o nosso navio emblemático MSC Grandiosa, e no Mediterrâneo, a região de onde são as verdadeiras raízes da nossa Companhia e onde há muito tempo somos líderes de mercado.”

O novo protocolo operacional da MSC Cruzeiros foi desenvolvido para proteger a saúde e segurança dos passageiros, tripulantes, bem como das comunidades locais que os navios da companhia vão visitar. Por esta razão, tem como objectivo atender e exceder as directrizes disponibilizadas pelos principais órgãos reguladores e órgãos técnicos internacionais, bem como pelos regulamentos estabelecidos pelos governos dos países onde os navios da MSC Cruzeiros operam. Adicionalmente, a RINA, a empresa independente de certificação marítima, confirmou que o protocolo vai de encontro às directrizes da Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA), que incorpora padrões de saúde adicionais, incluindo as da Acção Conjunta Healthy Gateways da EU.A MSC Cruzeiros trabalhou para abranger todos os aspectos da viagem do passageiro, desde o momento da reserva até ao embarque, a vida a bordo e até o regresso a casa, preservando a particularidade da experiência do hóspede.

Para esta fase inicial de regresso às operações, os dois navios da MSC Cruzeiros a operar no Mediterrâneo durante este Verão irão inicialmente receber passageiros apenas residentes nos países Schengen[1]. Para além disso, os itinerários foram criados de acordo com a acessibilidade dos portos, reduzindo, onde possível, a necessidade de os passageiros usarem transportes públicos ou voos, tendo sido planeados em conjunto com as autoridades.

A MSC Cruzeiros anunciou hoje o cancelamento de todos os restantes cruzeiros no Mediterrâneo a partir de 16 de Agosto e até ao dia 31 de Outubro. Os hóspedes que residem nos países Schengen e sujeitos a quaisquer restrições impostas pelas autoridades Italianas, com reservas em qualquer itinerário da MSC Cruzeiros até 31 de Outubro, podem transferir sua reserva para o MSC Grandiosa ou MSC Magnifica, com oferta de três excursões gratuitas, dependendo da categoria da reserva; como alternativa, receberão um Crédito para um Futuro Cruzeiro (FCC), que podem usar em qualquer navio ou em qualquer itinerário da frota da MSC Cruzeiros até Dezembro de 2021. Para além disso, todos os outros passageiros que residem em países Schengen e sujeitos às restrições impostas pelas autoridades Italianas, caso já tenham um voucher FCC referente a cruzeiros cancelados anteriormente, podem também utilizar o mesmo num dos itinerários destes dois navios, aproveitando até três excursões em terra gratuitas.

Para os passageiros não residentes no espaço Schengen, receberão automaticamente um Crédito para um Futuro Cruzeiro (FCC), onde terão a oportunidade de transferir o valor total pago pelo cruzeiro cancelado para um cruzeiro futuro à sua escolha – em qualquer navio, com qualquer itinerário – até ao final de 2021.

A MSC Cruzeiros anunciou também o cancelamento de todas as partidas dos cruzeiros nos EUA até 31 de Outubro em linha com o anúncio de que os membros do CLIA estenderão voluntariamente a suspensão das operações de cruzeiros até esta data. A CLIA afirmou que “esta acção pró-activa vem demonstrar ainda mais o compromisso da indústria de cruzeiros para com a saúde pública e a vontade de suspender voluntariamente as operações pelo interesse da saúde e segurança públicas, como sucedeu duas vezes anteriormente.” A MSC Cruzeiros só reiniciará as operações nos Estados Unidos quando for o momento certo, após a aprovação do CDC e de outras autoridades relevantes em toda a região no cumprimento dos seus requisitos e directrizes.

Por fim, a MSC Cruzeiros também cancelou os cruzeiros para o Oriente de 10 de Setembro a 26 de Outubro.

Além dos itinerários de Verão anunciados hoje, a MSC Cruzeiros está a monitorizar a evolução da pandemia, pelo que a introdução gradual de outros navios da companhia poderá ser possível durante o mesmo período de Verão.

O anúncio de hoje vem no seguimento da confirmação de todos os detalhes da programação da MSC Cruzeiros, com início no final de Outubro deste ano até Novembro de 2021, para as temporadas de Inverno 2020/2021 e Verão 2021. Os navios vão disponibilizar aos passageiros itinerários em todas as regiões onde tradicionalmente a MSC Cruzeiros navega nas Caraíbas, no Mediterrâneo, no Golfo, África do Sul, América do Sul e Ásia.

Em relação aos itinerários da MSC Cruzeiros para além da actual temporada de Verão, Gianni Onorato concluiu: “Vamos monitorizar de perto as actualizações e as novas directrizes a nível global, Europeu e nacional e rever e actualizar continuamente o nosso protocolo de saúde e segurança, não apenas para garantir que as suas medidas refletem a experiência médica e a tecnologia mais actualizadas à medida que se tornam disponíveis, mas que também reflete as diferentes fases da evolução e propagação do vírus à medida que as restrições sociais mudam ao longo do tempo. Para o efeito, com o tempo e de acordo com a evolução da situação de saúde em terra, esperamos poder abrandar algumas medidas, continuando a garantir que a saúde e a segurança de todos a bordo dos nossos navios continua a ser a nossa prioridade número um. Ao mesmo tempo, garantimos sempre que nossos hóspedes podem desfrutar e descontrair durante as férias a bordo de um dos navios da MSC Cruzeiros como sempre fizeram – incluindo agora neste Verão.”