Artigos

Brancos frescos e elegantes

Para apreciadores de vinhos jovens, o Adega de Borba Branco 2020 apresenta-se com uma cor citrina bem definida. Produzido a partir das castas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro, este vinho branco com boa intensidade aromática, conjuga um frutado maduro e fresco. Um vinho para servir como aperitivo ou como acompanhamento de marisco, peixes frescos grelhados e carnes brancas.

Quintas de Borba Branco 2020, um vinho branco com lote de uvas provenientes das castas Roupeiro, Arinto e Verdelho, detentor de um aroma com intensidade a frutos cítricos e frutos tropicais. Ao sabor agradável frescura, macieza com estrutura a frutos tropicais e ligeiro floral a persistir, vinho jovem que não deixa ninguém indiferente nesta época primaveril. Um produto apenas disponível para o sector da restauração e para as melhores garrafeiras especializadas. 

Das melhores parcelas, de vinhas certificadas e em sustentabilidade ambiental para a produção de vinho DOC Alentejo, chegam as uvas que dão origem ao Montes Claros Branco 2020. Um vinho branco que resulta da combinação das castas Arinto, Roupeiro, Antão Vaz e Alvarinho. Intenso, com percepção a frutos tropicais gulosos, destacando-se o volume de boca com excelente acidez. Esta referência está também apenas disponível para o sector da restauração e para as melhores garrafeiras especializadas. 

O vinho Castelo de Borba Branco 2020, é produzido a partir da casta Antão Vaz. Vinho que apresenta uma cor citrina a limão maduro, de aroma a frutos tropicais e ligeiro carácter especiado. Tem um sabor fresco pela acidez e pela persistência a frutos amarelos maduros com algum perfumado. É um ótimo acompanhamento para massas, marisco e peixe fresco na grelha.

As diversas castas brancas utilizadas na produção destes vinhos, trazem consigo as tradições e sabores do terroir da região de Borba, com solos ricos em xisto, argila e mármore. A combinação perfeita da sabedoria acumulada durante séculos, das castas, dos solos e do microclima de uma região que se desenvolve entre os 300 e os 440 metros de altitude, e que produz vinhos ótimos, tanto para acompanhar a gastronomia tradicional alentejana, como para harmonizar com pratos de todo o mundo.

68% dos portugueses admite querer passaporte de imunidade

A Revolut, a plataforma global de serviços financeiros com mais de 15 milhões de clientes no mundo e mais de meio milhão em Portugal, questionou os seus utilizadores sobre os planos que têm para viajar nos próximos meses, através de um inquérito feito a mais de 12 mil pessoas, em mais de 10 países, mais de 1.000 dos quais em Portugal.

Portugal, Europa ou além fronteiras?

34% dos respondentes portugueses planeiam viajar para o estrangeiro nos próximos meses, já 25% admitem fazer férias exclusivamente em Portugal. 30% dos clientes desejam ter a possibilidade de viajar tanto em território nacional como fora dele. 76% reconheceram também que gostariam de viajar confortavelmente para fora do país em breve, mas 12% admitem que só o farão, categoricamente, quando a pandemia for dada como terminada.

Factor preponderante para muitos é o plano de vacinação que está a ser desenrolado em vários países, com 68% a admitirem querer um passaporte de imunidade para poder viajar sem restrições de maior. 11% dos respondentes não têm interesse num eventual documento deste género e 21% reconhecem ainda não ter uma opinião formada sobre o tema.

A situação pandémica vai continuar a impactar, indubitavelmente, a forma como as pessoas planeiam os seus períodos de descanso. 63% admitem que farão umas férias diferentes do habitual devido à Covid-19 ou farão essa planificação de forma cuidadosa. 19% reconhecem que ainda não delinearam os planos para as próximas férias, essencialmente, devido à pandemia.

Hotéis criteriosos, transportes privados, pagamentos eletrónicos e bom sistema de saúde críticos para aumentar sensação de segurança

64% dos respondentes portugueses vão privilegiar estadias em hotéis caso estes cumpram criteriosas regras de segurança no que diz respeito à Covid-19. Já 25% admitem optar por espaços privados ou alojamentos locais. 60% recorrerão ainda a meios de transporte privados. 77% optarão também por meios de pagamento eletrónicos, como cartões ou wearables, tanto por motivos de higiene e segurança como por conveniência, em detrimento de dinheiro vivo.

Cerca de 47% dos clientes terão também em consideração os sistemas de saúde dos locais que pretendem visitar, sendo que 28% admitem preocupação mas não condicionarão o plano de férias em função disso.

No que diz respeito à tipificação das férias, os portugueses que responderam ao inquérito realizado ao longo de cinco dias, no final do mês de Abril, admitem que farão férias em família (21%), sendo a opção de praia a escolha de 17%. 13% dos inquiridos admitem que farão uma escapadela em cidade e 10% admitem investir numas férias festivas. As férias a solo (7,5%), de aventura (6%), na natureza (6,5%), retiros (6%) ou cruzeiros (3%) são outras opções.

Portugal na “lista verde” do Reino Unido

O Turismo de Portugal congratula-se com a decisão do Reino Unido de incluir o país na “lista verde” de destinos de baixo risco de infeção por COVID-19, o que isenta os turistas da necessidade de quarentena após o regresso.

Nesta fase inicial de retoma da atividade turística a nível internacional, são boas notícias para o turismo nacional, uma vez que demonstram confiança no destino Portugal. Atualmente, Portugal é um dos países da Europa com menor incidência de COVID-19, tendo vindo a registar uma evolução favorável em todos os indicadores de controle da pandemia, desde a significativa redução da taxa de infeção ao decréscimo, sucessivo e muito expressivo, do número de casos ativos.

À semelhança do que tem ocorrido no Reino Unido, onde o plano de vacinação se tem concretizado de forma exemplar assegurando a inoculação de grande parte da população, também Portugal tem desenvolvido uma importante e bem sucedida operação a nível nacional o que, não só contribui para a contenção da pandemia, mas também reforça a sua posição enquanto destino seguro.

Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, sublinha que “este dia marca o início da reativação do turismo, no contexto internacional. Os primeiros passos para promover as viagens internacionais na UE foram já dados pela Presidência do Conselho Europeu, com o passe verde digital, mas há ainda que trabalhar para repor a mobilidade com países terceiros à UE. Portugal e o Reino Unido foram sempre países parceiros, também no turismo, pelo que é com especial satisfação que vemos a inclusão de Portugal como o primeiro país da UE na lista verde do Reino Unido. Estaremos prontos para receber os turistas britânicos com a simpatia do costume e com ainda mais segurança”.

O Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, acrescenta que “Portugal dá as boas-vindas aos turistas britânicos com a máxima segurança. Os nossos equipamentos, atividades e empresas do setor estão preparados para receber visitantes, com a garantia Clean & Safe de que cumprem todos os requisitos decretados pelas autoridades de saúde. Este é um passo importante na recuperação da nossa atividade turística e, consequentemente, da economia nacional. Repor a mobilidade entre países é essencial para podermos olhar para o futuro de forma positiva, sabendo que estamos mais fortes e focados no nosso propósito de receber bem e em segurança”.

A expansão e renovação do selo Clean & Safe para 2021-22 inclui toda a cadeia de valor do turismo com mais de 22.400 empresas inscritas e 23.000 profissionais formados, o que demonstra o compromisso do setor na retoma segura da atividade.

Observa-se neste momento grande disponibilidade por parte dos parceiros de transporte aéreo e de operação turística para as reservas por parte dos turistas britânicos. Aliás, a recuperação das ligações aéreas entre os dois países está a ser feita de forma gradual, com o objetivo de se recuperar as 700 frequências semanais que existiam no verão de 2019 entre aeroportos britânicos e nacionais.

O Reino Unido é um dos principais mercados emissores para Portugal, com uma quota de 19% nas dormidas de não residentes e mais de 3,3 mil milhões de euros em receitas, em anos pré-pandémicos.

Aceler@Tech in Portugal já tem finalistas

Aceler@Tech in Portugal já tem finalistas. Desde visitas virtuais com imersão em 3D a bilhética para eventos assente em tecnologia blockchain ou experimentação global através da cultura gastronómica, os projetos finalistas desta iniciativa – que vai atribuir mais de 20.000€ em prémios financeiros aos projetos vencedores – prometem inovar este setor vital para a economia do país.

O Acelera@Tech tem como objetivo atrair para Portugal a melhor inovação ligada ao Turismo, contribuindo para o aumento da competitividade e inovação do setor. A primeira edição do programa contou com três centenas de candidaturas oriundas de todo o mundo. A maior parte dos projetos candidatos são europeus, mas estão representados todos os continentes, e, para além de Portugal, os principais países inscritos foram o Brasil, EUA, Índia, Singapura, Paquistão, Grécia, Alemanha e Espanha.

Os 20 finalistas, agora anunciados, transitam para uma segunda fase de aceleração, na qual irão ser postos em contacto com diversos mentores com experiência no desenvolvimento de negócio e/ou na área do Turismo, investidores nacionais, empresas portuguesas líderes do setor com quem poderão desenvolver pilotos e startups portuguesas ligadas ao Turismo com quem poderão explorar sinergias.

Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que tinha marcado presença na sessão de abertura do Aceler@Tech, afirmou que no objetivo de posicionar Portugal na liderança mundial do Turismo, a “intervenção do Turismo de Portugal faz-se também através da parceria desenvolvida com intervenientes responsáveis por organizar programas de aceleração – como a Acredita Portugal, universidades e investidores, que tornam possível identificar boas ideias e criar um ecossistema dinâmico no setor do Turismo.”

12 praias do concelho de Torres Vedras receberam Bandeira Azul

A Bandeira Azul vai ser hasteada em 12 praias do concelho de Torres Vedras, durante a próxima época balnear. As praias distinguidas com o galardão são: Azul, Centro, Física, Formosa, Foz do Sizandro, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo, Santa Helena, Santa Rita-Norte e Santa Rita-Sul.

Torres Vedras continua, assim, a ser o concelho da região com maior número de bandeiras azuis, sendo, também, uma referência nacional no que respeita a este galardão.

Em Portugal, a Bandeira Azul é atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa, constituindo-se como um símbolo de qualidade ambiental, “que distingue o esforço de diversas entidades em tornar possível a coexistência do desenvolvimento local a par do respeito pelo ambiente, elevando o grau de consciencialização dos cidadãos em geral, dos decisores em particular, para a necessidade de se proteger o ambiente marinho, costeiro e lacustre”.

Para a atribuição de uma Bandeira Azul a uma zona balnear são analisados 33 critérios que se dividem em quatro grupos: Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos; e Segurança e Serviços.

Doca de Santo Amaro renova Bandeira Azul pelo sexto ano consecutivo

A Doca de Santo Amaro da Marina de Lisboa, sob gestão da Administração do Porto de Lisboa (APL), renovou pelo sexto ano consecutivo o galardão do Programa Bandeira Azul (PBA) da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), para 2021.

Durante a próxima época balnear vão poder hastear a Bandeira Azul mais 12 praias, menos duas marinas e mais duas embarcações de ecoturismo. Este ano, a ABAE anunciou a Bandeira azul para 372 praias, 16 Portos de Recreio/Marinas e 11 Embarcações Ecoturísticas, eleitos por um Júri Internacional, um aumento de 12 Bandeiras Azuis em relação a 2020.

Entre os 53 países que desenvolvem o Programa Bandeira Azul, Portugal manteve em 2021 o sexto posto, considerando o número total de Bandeiras Azuis atribuídas.

O galardão Bandeira Azul, atribuído pela primeira vez em 2015 à Doca de Santo Amaro, e renovado sucessivamente desde então, tem contribuído para um crescimento sustentado. bem como para o contínuo desenvolvimento de uma estratégia integrada das docas de recreio de Lisboa. A doca de Santo Amaro é a única doca com bandeira azul gerida por uma entidade pública.

Esta renovação veio premiar, uma vez mais, a estratégia seguida pelo porto de Lisboa, que tem como meta criar, desenvolver e potenciar condições e formatos que acompanham a atividade náutica, nomeadamente para melhora as condições e serviços disponibilizados nas suas docas de recreio.

Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço 2021

A tradição mantém-se, o formato adapta-se. A Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2021, uma verdadeira meca para os apreciadores dos vinhos e sabores de Melgaço, distribui-se por dois fins-de-semana, de 7 a 9 e de 14 a 16 de maio, e pelo território, convidando a visitar as quintas e restaurantes do concelho, em segurança.  

O Soalheiro, produtor de referência da sub-região e presença habitual no evento, lança na sua loja online, um kit que serve de aperitivo a todos aqueles que se queiram juntar à festa e a vestir, literalmente, a camisola do território, onde a casta Alvarinho tem uma expressão única, reconhecida e apreciada em todo o mundo.

Pack Festa do Alvarinho 2021 (59, 00 €) promete aguçar o apetite para algumas das iguarias mais apreciadas da região, incluindo dois vinhos que representam a diversidade do território, Soalheiro Clássico 2020, um ícone do produtor e que reflete no copo a intensidade aromática característica da sub-região e Soalheiro Granit 2020, um Alvarinho de montanha, que comprova a elasticidade da casta, relevando um perfil mais mineral.

Mas nem só de Alvarinho se faz a festa. O fumeiro é também um dos atrativos gastronómicos da região e o Soalheiro dá a provar o salpicão de porco bísaro da Quinta da Folga, criado em regime de produção ecológica, e também um queijo de cabra Prados de Melgaço, curado com pimentão e alvarinho, e produzido segundo as técnicas artesanais da queijaria portuguesa.

O pack inclui ainda uma t-shirt com a inscrição “Território”, representativa da filosofia do produtor, cujos vinhos são produzidos com uvas provenientes de 150 viticultores e refletem dessa forma a identidade da sub-região e da sua dedicação ao Alvarinho. O convite estende-se a uma visita mais prolongada à quinta, incluindo ainda um Voucher de uma Prova de Vinhos Clássica na Quinta de Soalheiro, para 2 pessoas. Disponível na loja online do Soalheiro, a entrega é feita em 72 horas para Portugal continental e Espanha, custo incluído.

A degustação serve de convite para a Festa do Alvarinho e do Fumeiro, que este ano surge com um formato adaptado às restrições de prevenção da COVID-19. O evento divide-se por dois fins-de-semana, de 7 a 9 e de 14 a 16 de maio, dedicados ao alvarinho e fumeiro de Melgaço. No roteiro destacam-se como pontos principais, o Mercado Central, epicentro da festividade, onde haverá venda de vinhos e produtos regionais, os restaurantes locais, que terão harmonizações com Alvarinho, visitas às adegas dos produtores de vinho, de fumeiro e de produtos regionais e outras provas temáticas.

Soalheiro abre também as portas da quinta para dar a conhecer a sua história de quase 40 anos de produção de Alvarinho em Melgaço. Com quatro horários disponíveis (10:00, 12:00, 14:30 e 16:30) e número limite de 12 pessoas por horário, para garantir todas as condições de segurança, os visitantes serão recebidos com a oferta de um copo para que possam percorrer os três pontos de prova, divididos por perfis de vinhos Soalheiro: vinhos frutados e naturais, vinhos minerais e espumantes (máximo de 4 pessoas por ponto de prova). A visita é gratuita, mas requer inscrição prévia através do site www.soalheiro.com/enoturismo ou através do email enoturismo@soalheiro.com

7 dicas de marketing online para os hotéis voltarem ao bom caminho

A pandemia de Covid-19 continua a ter a Europa nas suas garras. No entanto, vários inquéritos mostram que muitos europeus anseiam por umas férias de Verão e que os destinos na Europa serão o seu principal foco. Também o avanço das campanhas de vacinação em muitos países e os planos do governo português de abrir as fronteiras aos turistas internacionais sem quarentena e testes extra, dão a esperança de um turismo bem-sucedido este Verão. No entanto, a situação ainda pouco clara no que diz respeito a restrições nas viagens em grandes partes da Europa, levará a um enfoque particular em viagens espontâneas e curtas.

O que significa isto para as atividades de marketing dos hotéis? Uma boa preparação e uma reação flexível às mudanças das circunstâncias externas são agora mais do que nunca as chaves para o sucesso.

A agência Online Birds com escritórios em Munique, Berlim e Lisboa é considerada uma das especialistas no campo do marketing online, sobretudo para a indústria hoteleira na Europa e o CSO & CO-Founder, Philipp Ingenillem, compilou 7 dicas de marketing online para um Verão de sucesso:

Dica 1: Criar ofertas especiais – “Welcome Back”

Crie ofertas criativas e pense em ofertas adequadas de “Bem-vindo de volta” com as quais pode, adicionalmente, sublinhar a individualidade do seu hotel. Por exemplo, oferecer atividades especiais ao ar livre, tendo em conta as regras de higiene e distanciamento. Após um longo tempo em casa, o desejo dos seus hóspedes de se mudarem pode ser muito forte. É também aconselhável não se concentrar nos descontos nestas ofertas de “boas-vindas de volta”, mas sim na excitação dos seus potenciais convidados. Aqui não há limites para a criatividade. Além disso, a oferta oferece-lhe a oportunidade de colocar o foco no período de abertura do seu hotel de uma forma complementar. 

Dica 2: Criar conteúdo adequado

Basicamente, conteúdo significa tudo o que é partilhado na Internet em termos de ideias e conteúdo, ou seja, qualquer texto, imagem, dados áudio e vídeo. No decurso do marketing de conteúdos, os utilizadores são então abordados com este conteúdo de qualidade, em vez de publicidade indesejada. E é exatamente isso que importa neste momento. Pode criar posts em blogs, mensagens de vídeo, ou séries de imagens onde mostra que precauções de segurança tomou para proteger os seus convidados e empregados. Além disso, fale sobre a antecipação da reabertura e espalhe uma vibração positiva. O conteúdo que evoca uma resposta emocional do espectador é mais suscetível de ser partilhado, e que o ajudará a aumentar o seu alcance.

Está a tornar-se evidente que a circulação para uma viagem irá variar muito. Para que os seus hóspedes os possam acompanhar, a maior parte depende de si. Não confie nos seus hóspedes para descobrir, tome você mesmo a iniciativa. Informe-os sobre as restrições atuais, remeta-os para os websites das autoridades e, sobretudo, coloque a data de abertura do seu hotel no centro das atenções.

Dica: os psicólogos dizem que é preciso ver uma informação pelo menos três vezes antes de se lembrar dela. 

Dica 3: Personalize o seu website

Depois de ter criado ofertas e conteúdos apropriados, é altura de personalizar o seu site. Ajuste as suas ofertas de “boas-vindas de volta”, adicione detalhes complementares à sua landing page sobre o Corona, e acrescente ao conteúdo recentemente criado. Lembre-se sempre, o seu website é O porta-estandarte do seu negócio. É o primeiro ponto de contacto para hóspedes novos e existentes e o funil de todos os esforços de marketing. Tão individual como cada hotel em si, o website também o deve ser. 

Dica 4: Utilize as possibilidades do e-mail marketing.

Prepare uma newsletter e inclua informação sobre a reabertura e ofertas correspondentes. Integre também os seus posts no blogue, mensagens de vídeo ou séries de imagens para espalhar um clima positivo e, ao mesmo tempo, educar os utilizadores sobre as precauções de segurança. 

Dica 5: Preparar anúncios e mensagens publicitárias para as redes sociais

O conteúdo que criou fornece uma base ideal para os seus canais de comunicação social. Utilize-o para transmitir a antecipação e divulgar a data da reabertura. As campanhas de anúncios nos meios de comunicação social também lhe dão a oportunidade de alcançar um grande número de potenciais novos convidados. Ao criar estas campanhas, considere especialmente que está a comunicar para um público numa distância de condução mais curta. Desta forma, há mais hipóteses de que os destinatários do anúncio decidam tirar férias espontâneas. 

Dica 6: Planeie as suas campanhas de anúncios no Google

Ao planear as suas campanhas de anúncios no Google, pense cuidadosamente em quem quer atingir e como. Por exemplo, uma campanha de última hora poderia ser mais interessante se chegasse a pessoas que tomaram uma decisão de última hora. Além disso, com a ajuda da opção de retargeting, pode dirigir-se a potenciais hóspedes que já tenham visitado o seu website mais do que uma vez quando utilizaram a Internet, através anúncios direcionados. Com esta função de “lembrete”, pode reforçar o conhecimento do seu hotel e chamar a atenção para a sua oferta de “Bem-vindo de volta”. 

Dica 7: Reveja a sua confirmação de reserva e o e-mail de chegada.

As dicas até agora são inicialmente concebidas para gerar reservas. No entanto, já pode adaptar todas as etapas subsequentes no decurso da jornada do seu hóspede como cliente. Por exemplo, volte a abordar as precauções de segurança na confirmação de reserva e concentre-se ainda mais do que anteriormente no sentimento de antecipação dos seus convidados, com o seu e-mail de chegada.

No decurso destes preparativos, poderá também perguntar a si próprio até que ponto o seu hotel está fundamentalmente bem posicionado no marketing online a e como se compara à sua concorrência. O Hotel Digital Score dar-lhe-á uma resposta a isto em pouco tempo. O Hotel Digital Score é um portal de análise para o desempenho de marketing online de um hotel. Vai de zero a 100 e inclui uma análise inicial das bases de cinco áreas de marketing online, bem como um relatório detalhado com recomendações de ação. É não vinculativo (preço = 0 euros), útil para todos os hoteleiros e completamente neutro. Para este efeito, o website do hotel desejado deve ser introduzido na plataforma https://www.hoteldigitalscore.com/pt a fim de receber as avaliações após alguns minutos. Especialmente agora no tempo da Covid-19, o Hotel Digital Score pode fornecer-lhe pontos de partida valiosos para definir o curso de reabertura. Para uma melhor classificação dos resultados, deve também fazer uma comparação. Por exemplo, também pode consultar outros relatórios para os seus concorrentes ou hotéis de referência.

Autor: Philipp Ingenillem, CSO and Co-founder of Online Birds

A nova cerveja Selecção 1927 Barrel Aged Blond Ale

Super Bock Selecção 1927 acaba de lançar a sua mais recente proposta exclusiva, a Barrel Aged Blond Ale, uma cerveja envelhecida em barricas de madeira para desfrutar numa ocasião especial. Esta edição limitada e numerada de 6000 garrafas de 75 cl já se encontra à venda em hipermercados de norte a sul do país.

A nova Super Bock Selecção 1927 Barrel Aged Blond Ale é uma cerveja de cor dourada, que estagiou em barricas de carvalho francês e americano após a fermentação. Alia notas frutadas com um perfil licoroso e maltado. No corpo é moderada, suportada pela complexidade aromática, e com um fim-de-boca harmonioso e ligeiramente seco.

Pertence à série limitada Selecção 1927 Barrel Aged, lançada no final de 2020, onde a madeira assume um papel relevante na transformação do perfil da cerveja. É uma linha que reforça as credenciais cervejeiras da gama Super Bock Selecção 1927 e o caráter inovador da marca ao aliar as barricas de carvalho a um processo único e ancestral.

Este lançamento será comunicado através de uma campanha multimeios, criada pela BBDO, com o planeamento de meios pela Initiative e a amplificação digital pela Live Content.

A gama especial Super Bock Selecção 1927 é desenvolvida em pequenos lotes na Super Bock – Casa da Cerveja (uma pequena unidade de produção independente) com matérias-primas nobres e da melhor proveniência. Ao diversificar a oferta, possibilita que os apreciadores desfrutem de diferentes cervejas. Atualmente estão disponíveis 3 cervejas de forma permanente – Munich Dunkel, Bavaria Weiss, Bengal Amber IPA e Japanese Rice Lager. Agora, junta-se a nova Barrel Aged Blond Ale, a segunda edição limitada desta série de cervejas envelhecidas em barricas de madeira, exclusivas, sazonais e limitadas.

Para descobrir a história por detrás da Barrel Aged Blond Ale, poderá aceder ao vídeo aqui: https://youtu.be/yb2BmQ2Phz0